Home Tech Digital Monte um PC Gamer com essas 10 dicas essenciais

Monte um PC Gamer com essas 10 dicas essenciais



*Por Jim Jardine

Há milhares de guias na internet sobre o que um gamer deve ter em mente ao montar seu primeiro equipamento. Alguns tutoriais explicam como configurar o hardware, outros descrevem a instalação do sistema operacional (OS) e dos drivers necessários. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Existem inclusive vídeos detalhando cada passo, e o usuário também pode buscar conselhos à moda antiga: entrando em fóruns especializados. Todos podem ser ótimos lugares para receber dicas específicas, mas, e se jogador só quer saber por onde começar?

Por isso, vamos tentar apontar a direção certa com 10 recomendações importantes:

1. O básico, básico, básico
Um setup básico deve conter:

– Processador (CPU) e Placa mãe;
– Cooler para a CPU;
– Memória RAM;
– Unidade de processamento gráfico – a placa de vídeo (ou GPU);
– Armazenamento em HDD ou SSD;
– Periféricos (mouse, monitor, teclado)

2. O processador e a Placa mãe são compatíveis?
A relação de compatibilidade soquete-processador é a prioridade número um. São muitas opções no mercado, muitas gerações diferentes (tanto Intel quanto AMD, as principais fabricantes). Importante lembrar que apenas verificar o soquete nem sempre é o suficiente. É fundamental prestar muita atenção nos processadores mais recentes para ter a certeza de que eles têm suporte da placa-mãe que estiver sendo usada.

3. Alimente a fome do processador por velocidade
Muitos processadores novos se utilizam das memória de alta velocidade DDR4. Quanto maior for a velocidade da memória que o processador tiver para trabalhar, mais eficiente e maior será sua velocidade de saída. Como resultado, a máquina responderá muito mais rápido a qualquer comando.

4. Pasta térmica é importante sim!
Aplicar a boa e velha pasta térmica no processador é um princípio tão simples e básico, que não se pode deixar de destacar para os novos montadores. Quanto à sua aplicação, existem várias formas e quase todas vão funcionar, mas o recomendado é a aplicação de uma gota que seja mais ou menos do tamanho de uma ervilha, bem no meio do processador, em cima dele. É fácil, rápido de fazer.

Aplicar pasta demais não faz mal (dentro do razoável), mas colocar muito mais do que o necessário pode, além de lambuzar o soquete e a placa-mãe, causar danos ao soquete. No entanto, uma quantidade menor também pode atrapalhar, pois não deixará que a pasta cumpra sua função básica – fazer com que o calor vá do processador para o dissipador do cooler, a fim de mantê-lo resfriado.

5. Instalação da memória RAM
Pentes de memória RAM (ou DIMMs), só podem encaixar na placa-mãe de uma única maneira, então é importante se certificar de que eles estejam corretamente alinhados, do lado correto, antes de usar a força na instalação. Não queremos um momento “Hulk esmaga” acidental. O mais seguro é consultar como instalar a memória de um desktop ou laptop com um desses guias online, ou seguindo à risca as instruções do fabricante.

6. O que acontece com a velocidade de memória?
Memórias tem velocidades diferentes, e caso fique com dúvidas ao adquirir um pente de memória, você pode checar sua velocidade real na BIOS da placa-mãe. O usuário deve checar as velocidades de memória assim que terminar de montar seu equipamento, entrando na BIOS e carregando o perfil de memória. Ali pode-se fazer ajustes e deixar a memória trabalhando na sua máxima capacidade.

7. Somos todos humanos
O usuário jamais deve se esquecer do “espelho”, que acompanha a placa-mãe. Eles protegem o interior do gabinete da poeira e ajudam a organizar os conectores da máquina com itens externos. Isso provavelmente não vai acontecer na primeira máquina montada pelo gamer, já que no início costuma-se checar tudo diversas vezes, mas conforme se acostuma a construir sistemas, isso pode passar despercebido.

8. Por que é preciso uma fonte de alimentação com certificação 80 Plus?
A fonte de energia não pode, jamais, deixar o gamer na mão. É por isso que existem as certificações 80 Plus, e cada uma tem critérios diferentes a respeito da eficiência da fonte de alimentação. Aqui estão os diferentes níveis de certificação, do mais básico até o de qualidade mais alta:

80 Plus
80 Plus Bronze
80 Plus Silver
80 Plus Gold
80 Plus Platinum
80 Plus Titanium

Quanto maior o certificado de eficiência, maiores são os padrões da fonte de alimentação. Eles também têm outras características como proteção contra sobrecorrente (OCP), proteção da sobretensão (OVP) e outras proteções que vão manter o sistema seguro. É importante ter em mente que uma fonte de alimentação semi ou totalmente modular vai facilitar o gerenciamento de cabos.

9. Gerenciamento de cabos
Metade da diversão na construção de um PC, na verdade, é deixá-lo organizado. O gerenciamento de cabos ajuda a deixar a máquina com um aspecto limpo e arrumado e, em alguns casos, pode até melhorar o sistema de refrigeração, pois favorecem o fluxo de ar. Deixar os cabos organizados dentro do PC é algo simples e requer apenas cuidado e alguns lacres plásticos. Seguir exemplos visuais disponíveis na internet é uma boa pedida.

10. Fazer overclock ou não fazer?
Isso depende de cada um. Para muitos, a possibilidade de queimar a máquina e seus componentes não vale o risco, e ao fazer o overclock, o gamer vai anular as garantias das suas peças. Mas, se o usuário quiser levar seu equipamento ao limite do desempenho absoluto, há centenas de guias online para ajudar a afinar todo o sistema.

*Jim Jardine é Diretor de Produtos da Micron Technology

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Monte um PC Gamer com essas 10 dicas essenciais

 

Leia também
Que tal aprender a montar um computador… Jogando?
Você conhece todas as conexões da sua TV ou computador?
Conheça funcionalidades pouco usadas nos smartphones

Previous articleQuer viajar na Páscoa? Conheça o arquipélago chileno de Chiloé
Next articleG-Shock comemora 35 anos e apresenta collab assinada pelo rapper Emicida