NOVIDADES

Reinventando a cadeia de suprimentos para um futuro sustentável com impressão 3D

Reinventando a cadeia de suprimentos para um futuro sustentável com impressão 3D

by 28 de abril de 2020 0 comments

Por Claudio Raupp *

Com a estimativa de que o lixo gerado anualmente pela população mundial chegará a 4 bilhões de toneladas até 2100, a sustentabilidade torna-se mais do que um imperativo moral – ela é vital para nossa existência. E é também um diferencial cada vez mais importante para empresas de todos os tamanhos. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Um levantamento feito pelo Shelton Group revelou que 86% dos consumidores acreditam que as empresas devam se posicionar sobre problemas sociais. Pesquisa da Nielsen também mostrou que 66% dos consumidores pagariam mais por um produto se ele fosse de uma marca sustentável.

Então, como as companhias podem se tornar mais sustentáveis? Uma das respostas é a adoção da impressão 3D.

A IDC prevê que, até 2021, 40% das duas mil maiores indústrias manufatureiras combinarão a impressão 3D com ferramentas de inteligência de máquina para otimizar o uso de material – reduzindo o desperdício em pelo menos 25%.

Na verdade, os benefícios sustentáveis da impressão 3D vão além da mera redução dos resíduos. A impressão 3D abre caminho para uma economia circular marcada pelo uso consciente de materiais e pela eficiência energética, pois leva a produção para perto do local de consumo.

Por exemplo, ao substituir uma linha de manufatura pela impressão 3D, a HP reduziu em 30 vezes sua pegada de carbono – além de obter um corte de 95% nos custos.

Seguem quatro maneiras de a impressão 3D viabilizar a sustentabilidade em cadeias de suprimentos:

Ideação contínua
A impressão 3D permite que os fabricantes desenvolvam produtos para entrega just in time e os customizem sob demanda. Como os produtos são feitos conforme a necessidade, não há desperdício. Grandes depósitos não são mais necessários.

Menos produtos precisam ser transportados por terra, mar ou ar, de forma que há menos emissões de carbono na atmosfera. Ao mesmo tempo, a satisfação do cliente aumenta muito, uma vez que ele recebe produtos que atendem exatamente a suas especificações.

Estratégia geográfica progressiva
Há um movimento crescente no sentido do suprimento e da produção locais. Integrar a impressão 3D à cadeia de suprimentos possibilita que as companhias atendam a essa demanda. Um arquivo digital pode ser compartilhado globalmente, e mercadorias finais podem ser produzidas mais perto do local onde serão compradas.

Isso cria mais empregos locais e reduz as emissões de carbono relacionadas ao transporte, os resíduos gerados na produção e estoques desnecessários – uma vantagem importante para regiões com recursos limitados.

A impressão 3D também permite que empresas menores se expandam globalmente. Por exemplo, a Bojä3D está construindo seu negócio em torno de serviços de impressão 3D prontos para produção oferecidos a seus clientes no México, com componentes físicos de qualidade superior fabricados 10 vezes mais rápido e pela metade do custo de outros sistemas de impressão 3D.

Ao imprimirem peças funcionais no em cada nível do voxel – que, na impressão 3D, equivale ao pixel bidimensional da impressão convencional – esses sistemas dão aos clientes uma capacidade inédita de transformar características das peças a serem impressas e oferecer personalização massiva.

Tempo para comercialização acelerado
Seja na prototipagem, seja em produtos finais, a impressão 3D corta semanas do tempo de manufatura e reduz a pegada de carbono associada à produção e à distribuição – basta pensar no impacto de reduzir drasticamente o volume do transporte de longa distância.

A impressão 3D oferece a capacidade de fabricar produtos com mais rapidez e localmente, além de permitir a produção de peças sobressalentes para manutenção e reparo, aumentando a usabilidade dos produtos.

Por exemplo, a HP produz metade dos componentes de suas impressoras Jet Fusion com processos 3D, reduzindo pela metade o tempo de design e economizando milhões de dólares em despesas com usinagem.

Produtos mais verdes
Além de tornar a cadeia de suprimentos mais ecológica, a impressão 3D permite que designers e engenheiros desenvolvam produtos mais sustentáveis – com peças mais leves, reciclagem e aplicações inovadoras.

A Syncro Innovation e a empresa de serviços de impressão 3D Sculpteo se juntaram para reinventar como capacetes de ciclismo são projetados. Utilizando impressoras 3D, fizeram um produto que funcionasse como precisavam.

Além disso, o peso do capacete foi reduzido em 20%, sua fabricação tornou-se três vezes mais rápida e a impressão 3D também possibilitou a reciclagem de até 80% do pó PA utilizado para produzir os capacetes.

A impressão 3D também possibilita um jeito novo e otimizado de consumir combustível e energia. É o caso da Renault Trucks, que usa em seus motores peças impressas em 3D que são 25% mais leves, melhorando a eficiência de combustível.

Por ser uma tecnologia realmente disruptiva, a impressão 3D faz empresas inovadoras transformarem suas cadeias de suprimentos para criar um futuro mais sustentável – ao mesmo em que atendem à expectativa que o consumidor tem de consciência social.

Marcas inteligentes entendem que a sustentabilidade não é apenas uma obrigação moral, mas também uma boa decisão comercial. Para quem adotar o potencial inovador da impressão 3D, estão reservados um planeta e uma reputação de marca mais saudáveis.

 

* Claudio Raupp é Presidente da HP do Brasil

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

 

Veja também
Atenção com esses 5 cuidados para um verão mais saudável
Concurso global premia projetos de moda sustentável
Sou Rio Sustentável promove retirada de pichações das pedras do Arpoador

No Comments so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.