Gengivite e perda dentária em cães são os principais problemas ocasionados pela falta de escovação

Assim como os seres humanos, a saúde do animal também começa pela boca. A falta de escovação pode ser porta de entrada de bactérias responsáveis pela propagação de doenças como…[read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

…inflamação na gengiva e até cardíacas, que podem evoluir para óbito. “Por isso investir na prevenção, com a escovação diária, após as refeições deve ser prioridade. O aumento da longevidade dos cães e gatos tem elevado também infecções causadas a partir da boca” alerta o médico veterinário do Hospital Veterinário da Anhanguera, Felipe Truisi.

Mas nem sempre é uma tarefa simples. “No início é importante acostumar o animal a se familiarizar com a escovação, para que seja um processo prazeroso. Inicialmente a limpeza deve ser feita com um pedaço de algodão enrolado no dedo, realizando movimentos sutis e sempre recompensando o animal para cada comportamento positivo. Caso ele rosne ou tente morder, pare com o processo e dê um determinado tempo até que se acalme.

Quando o animal demonstrar bom comportamento, não deixe de fazer afagos, carinhos e dar recompensas, como petiscos. Após se acostumar com o algodão, deve então passar para a dedeira de silicone e adicionar uma pasta dentária própria para cães e gatos”, recomenda Felipe.

Segundo o médico veterinário, a escova dental ideal é a que tem as cerdas nos dois lados: uma parte para escovar os dentes da frente (incisivos, caninos e alguns pré-molares), e o outro lado, para escovar os dentes da parte posterior, ou de trás (alguns pré-molares, molares). “No mercado existem diversas escovas para os animais, assim como os enxaguantes bucais para cães, que são despejados no pote de água do animal. Além disso, há diversos utensílios que ajudam na limpeza dos dentes tais como, ossinhos e brinquedos, entretanto, não há nada mais importante ou até mesmo que substitua a própria escovação dentária”, reforça o médico veterinário.

Prevenção
Além de realizar a escovação diária, o tutor também deve estar atento a alguns sinais que os animais podem apresentar quando estão com problemas dentários. “O primeiro sinal é mau hálito, outro sinal importante é falta ou queda no apetite, alguns animais ainda podem ter em casos mais severos sangramentos e até mesmo chegar a úlceras bucais”, alerta.

Segundo ele, os problemas odontológicos mais comuns em pequenos animais, é a doença periodontal, que pode levar posteriormente há perda dos dentes. “Há também as fraturas dentárias, sendo mais comum em animais de porte grande, como labrador, golden retrivier e pastor alemão, levando a uma exposição da polpa dentária, na qual deverá passar por procedimento para recuperar esse canal. Há também, porém com uma menor incidência tumores na cavidade oral. Já nos felinos, nós também diagnosticamos a doença periodontal, porém os felinos também possuem suas enfermidades características como lesões por reabsorção óssea, úlceras na boca, e graves gengivites”, comenta.

O Hospital Veterinário da Anhanguera realiza atendimento clínico e cirúrgico aos pequenos, bem como realização de exames complementares, como ultrassom, raio-x, exame de sangue, entre outros. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4362.9064 ou e-mail hvetabc@gmail.com.

SERVIÇO
Hospital Veterinário da Anhanguera
Local: Av. Dr. Rudge Ramos, 1.701 – Rudge Ramos – SBC
Informações: (11) 4362.9064 | hvetabc@gmail.com

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA