A TP-Link lança no Brasil o roteador Archer AX10, equipamento com a inovadora tecnologia Wi-Fi 6, a sexta geração do Wi-Fi, que garante, além do aumento da velocidade, maior capacidade de dispositivos conectados ao mesmo tempo sem congestionar a rede. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

O Wi-Fi 6 surgiu como resposta ao crescente número de dispositivos no mundo.

Para quem tem vários aparelhos conectados em casa como Smart TV, smartphones, tablets, assistente virtual e vídeo games, a tecnologia Wi-Fi 6 é a melhor opção em Wi-Fi para esse perfil de usuário.

Além de mais rápido, o roteador aumenta a eficiência e melhora a transferência de dados, se comprado aos roteadores de gerações anteriores, uma vez que foi totalmente projetado para aumentar a velocidade e a eficiência, reduzindo o congestionamento em cenários de alto consumo de internet.

De acordo com Marcello Liviero, Diretor Comercial da TP-Link Brasil, a tecnologia Wi-Fi 6 estabelece um novo padrão para redes sem fio oferecendo mais agilidade, segurança, economia de energia e facilidades no uso simultâneo de conexão de internet.

Outra vantagem do Archer AX10 são as quatro antenas, que concentra o sinal individualmente para cada dispositivo conectado, melhorando a experiência de navegação de todos os usuários.

O executivo ressalta ainda que o Archer AX10 pode ser facilmente configurado pelo celular através de aplicativo, exclusivo da TP-Link, que é intuitivo e prático. “Esse lançamento no Brasil faz parte do nosso objetivo de sempre inovar e ofertar as melhores soluções em conexão sem fio ao mercado, melhorando a experiência e conectividade dos usuários”, conclui.

Preço e disponibilidade
O roteador tem preço sugerido de R$ 900, e estará disponível na loja oficial da marca até o dia 15 deste mês.

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
TP-Link lança roteador com a nova tecnologia Wi-Fi 6

 

Veja também
HyperX celebra vendas de 10 milhões de headsets, um milhão de teclados e 65 milhões de módulos de memórias
WhatsApp Web receberá recurso para chamadas de vídeo com até 50 participantes
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap