Muita gente não sabe, mas as doenças psicológicas afetam também a saúde mental dos animais e trata-se inclusive de um problema mais comum do que imaginamos. 

Neste sentido, como os animais não falam, é preciso que os tutores estejam sempre atentos a fim de identificar qualquer sinal de que algo não vai bem com o seu amiguinho. 

Mas afinal, quais são os indícios de que o seu pet pode estar sofrendo de algum transtorno psicológico? Quais as doenças mais comuns que acometem os animais? E principalmente, qual a melhor forma de lidar com essa situação? 

Para encontrar essas e outras respostas sobre o assunto, continue acompanhando nosso conteúdo! 

O que são os transtornos psicológicos nos animais?
Assim como os humanos, os animais estão suscetíveis a sofrerem de transtornos psicológicos, principalmente quando expostos a situações de vulnerabilidade ou ainda, quando atingem uma idade avançada e são muito dependentes dos tutores. 

Todas essas condições podem contribuir para que o pet apresente distúrbios de humor, quadros de ansiedade, fobias e até mesmo a depressão, que são os transtornos mais comuns apresentados pelos animais. 

No entanto, alguns sintomas dessas doenças podem ser facilmente confundidos com outras patologias, sendo necessária uma atenção especial do tutor para conseguir diferenciar uma simples alteração de humor do animal, para algo mais sério. 

Quais são os principais sintomas dessa patologias?
De um modo geral, a maioria das doenças mencionadas acima apresentam sintomas semelhantes, que podem variar de acordo com a personalidade do animal, e grau da patologia. 

Dentre as principais alterações, podemos destacar: 

Mudança repentina de humor – Se o seu pet costumava ser alegre e feliz, e de uma hora para outra passou a ficar mais quieto ou agressivo, isso pode indicar que algo não vai bem com a sua saúde mental. 

Esses comportamentos devem ser observados atentamente pelo tutor, principalmente se estão se repetindo com muita frequência. 

Perda de interesse nas brincadeiras – Quando estão tristes, deprimidos ou com fobia de algo, os animais também tendem a perder o interesse naquilo que gostavam antes. 

Isso vale para brincadeiras, petiscos ou até mesmo momentos de intimidade com os tutores ou outros moradores da casa. 

Mudanças de apetite – Outro importante sintoma de que algo não vai bem com a saúde mental do seu animalzinho, a perda de apetite está associada a depressão, tristeza profunda ou até mesmo quadros de ansiedade aguda. 

Essa, é uma das condições que mais devem ser observadas, pois pode acarretar em diversos outros problemas de saúde para o animal, como a desnutrição. 

Isolamento social – Os pets que sofrem de transtornos psicológicos costumam ficar mais isolados, quietos em um canto que consideram seguros e, tendem a dormir mais do que o normal. 

Os tutores podem perceber que esses animais ficam normalmente mais apáticos e preguiçosos, principalmente no período em que estariam brincando ou correndo pela casa. 

Alterações no comportamento – Alguns animais podem ainda adotar comportamentos muito atípicos, tais como: miar ou latir excessivamente, arrancar os próprios pelos, lamber exaustivamente as patas e em casos mais sérios, se automutilar. 

Assim como no caso anterior, é preciso prestar bastante atenção a qualquer mudança desse tipo, sendo que elas podem evoluir para algo mais sério. 

O que pode causar esses sintomas?
Embora não exista uma única causa, há algumas situações que são mais propensas a desencadear essas condições nos animais. Conheça a seguir as mais comuns: 

Alterações na rotina: mudar de casa, ter alterações em seus horários ou até mesmo não realizar uma atividade habitual;

Chegada de novos membros: a adoção de um novo pet na família pode fazer com que ele se sinta ameaçado ou com medo de ter que dividir a atenção;

Morte de alguém próximo: a perda de um membro da família ou até mesmo de outro animalzinho com quem o pet convivia também pode desencadear a condição;

Falta de atividades físicas: se o pet passa muito tempo preso ou privado de sua liberdade, essa pode sim se a causa para sua tristeza e apatia. 

Como ajudar os animaizinhos nessa situação?
Ao identificar as causas para o problema do seu pet, é hora de saber exatamente como você pode agir para reverter este quadro. 

Dê atenção em dobro para ele – Animais com transtornos psicológicos necessitam de atenção e cuidados redobrados. Se possível, passe mais tempo com ele para que ele se sinta amado, protegido e acolhido. 

Faça passeios com regularidade – Uma boa forma de recuperar o ânimo do animal é incentivando-o a voltar a rotina. Faça passeios regulares, começando gradativamente e dando preferência para um lugar que ele goste. 

Ofereça uma alimentação diversificada – Se a doença causou alteração no seu apetite, que tal oferecer a ele seu petisco favorito? Ou ainda, mudar a ração para tentar adequá-la ao seu novo paladar? 

Lembre-se: uma boa alimentação é indispensável para evitar outros problemas de saúde. 

Consulte um médico especialista – Aos primeiros sinais de que algo não vai bem com a saúde mental ou física do animal, não deixe de levá-lo à uma clínica veterinária de confiança. 

Lá, os profissionais são altamente capacitados para orientá-lo da melhor forma possível para garantir que o seu pet se recupere o quanto antes e volte a ter uma vida feliz, alegre e saudável!

Transtorno psicológico em animais: como identificar se seu pet não está bem

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA