Uma sinfonia monumental invadirá as fazendas históricas do Vale do Paraíba, durante o 17º Festival Vale do Café, entre 18 e 28 de julho. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Nada menos que 12 fazendas históricas receberão os concertos e, claro, abrirão as portas de suas construções seculares.

O Festival Vale do Café obteve ao longo de sua história importantes reconhecimentos: vencedor do Prêmio de Cultura do Estado do Rio de Janeiro na categoria Empreendedorismo, faz parte do Calendário Oficial de Eventos do Estado devido a sua importância econômica e cultural.

O evento leva música de qualidade para as antigas fazendas de café, remanescentes significativos da história brasileira no século XIX. Além de contribuir para a divulgação deste patrimônio extraordinário, o Festival Vale do Café é importante para a “alavancagem econômica da região”.

De acordo com estudo da FGV, cada 1 real investido no evento garante para a economia local mais de 5 reais. O impacto econômico é ainda flagrante na ocupação de 100% da rede hoteleira das cidades que acolhem o Festival Vale do Café. Rio das Flores, Vassouras, Barra do Piraí, Conservatória, Valença e Paty do Alferes serão algumas das cidades a receber o evento.

O Festival Vale do Café oferece os concertos exclusivos, os sabores da gastronomia local e a oportunidade de visitar alguns dos mais importantes patrimônios históricos da região.

Os concertos ocorrem nos dois últimos finais de semana do mês de julho (de 19 a 21 e de 26 a 28) e incluem atrações como Rosana Lanzelotte, Leo Gandelman, Turibio Santos, Victor Biglione, Wagner Tiso, Zé Paulo Becker e grupo Semente, entre tantos outros. Nesta edição, o Festival Vale do Café relembra os 65 anos de ausência de Villa-Lobos e 25 anos sem Tom Jobim.

Além dos concertos em Fazendas Históricas, com ingressos pagos, o Festival Vale do Café reserva para população do Vale e turistas uma programação gratuita de concertos.

Para os apaixonados pela música, de todas as idades, o Festival Vale do Café inclui ainda em sua programação cursos gratuitos de voz e instrumentalização. Ao longo de sua história, os cursos já deram oportunidade a mais de 4.000 alunos.

O objetivo é permitir o aperfeiçoamento musical dos alunos, reforçando sua paixão pela música. São milhares de histórias marcantes que estimularam a profissionalização de jovens aprendizes, valorizando a inserção social através da música.

Este ano, o Festival Vale do Café oferecerá seis cursos gratuitos, em Vassouras, de 22 a 26 de julho das 9h às 17h. A professora e soprano Carol McDavit dará curso de canto. Pedro Cantalice será professor de cavaquinho e bandolim. O acadêmico, membro da Academia Brasileira de Música, Celso Woltzenlogel ensinará flauta.

Os alunos que desejarem aprofundar conhecimento em violino através do método Suzuki, terão a supervisão da professora Suray Soren. Os alunos de violão contarão com duas turmas ministradas por Ulisses Rocha, professor Doutor da Unicamp e pelo diretor artístico do Festival Vale do Café, Turibio Santos.

O Festival Vale do Café é um projeto da Backstage Produções que, em sua 17ª edição, é apresentado pelo Ministério da Cidadania e tem o patrocínio de Furnas, além de contar com apoio do Prima Qualità e a parceria de mídia da OnBus Digital e Jornal O Globo.

Serviço:

O que: 17ª edição do Festival Vale do Café

Onde: Vassouras, Barra do Piraí, Conservatória, Valença, Paty do Alferes e Rio das Flores, RJ

Quando: De 18/07 a 28/07

Ingressos: R$ 150,00 inteira; R$ 75,00 meia

Ingressos Populares:R$ 75,00 inteira; R$ 37,50 meia

Classificação: Livre

Para mais informações, programação e ingressos, acesse o site.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Veja também
Dia Mundial do Café: conheça os benefícios da cafeína
7 mitos e verdades sobre o café
Saiba quais são as bebidas mais consumidas entre os brasileiros