Home Cultura Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

Apesar de condição não ter causa comprovada, postura errada, sedentarismo e obesidade podem favorecer a escoliose



A coluna vertebral é a parte estrutural mais importante do nosso corpo, por isso, qualquer questão relacionada a ela que não tenha a devida atenção pode causar uma lesão de alta gravidade. Uma dessas condições, que a principio parece inofensiva é a escoliose, uma deformação morfológica da coluna, que em alguns casos, pode até prejudicar o bom funcionamento de órgãos vitais.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, de 2 a 4% da população mundial sofre com a doença, e para chamar atenção ao problema, em junho é realizada a conscientização sobre a escoliose pelo mundo.

Há dois tipos comuns de escoliose, a congênita (que é causada por malformação das vértebras da coluna) e a idiopática (não possui causa comprovada cientificamente), porém é a mais comum na população. Uma das explicações se dá pelas modificações que o corpo passa ao longo da vida, sendo mais comuns em jovens em fase de crescimento, embora não seja um determinante.

“O corpo vai realizando ajustes por conta da nossa postura, do peso que carregamos nos ombros, na maneira como sentamos, mas nenhum deles é responsável 100% pelo desenvolvimento da escoliose, porém podem favorecer o aparecimento”, explica o fisioterapeuta Bernardo Sampaio.

A doença não causa dores, mas pode ser perigosa, por isso é importante detectá-la logo no início. Em casa é possível fazer um teste simples. O fisioterapeuta sugere que a pessoa dobre o tronco para frente como se fosse para encostar as mãos no chão e mantenha essa posição por alguns segundos. Assim é possível observar se há algum lado mais alto do que o outro, ao longo das costas. “Caso haja uma discrepância grande é preciso procurar um especialista para uma avaliação mais detalhada e possivelmente a indicação de tratamento que não necessariamente será cirúrgico” – argumenta.

Intervenções cirúrgicas são indicadas apenas em casos mais graves; assim como muitos problemas de coluna, quadril e joelho. A cirurgia é sempre a última opção. Em graus menores, são sempre tratadas com exercícios e posturas. “Nem sempre as alterações da curvatura da coluna estão relacionadas com dores crônicas, por isso é sempre importante consultar um especialista para se ter o devido diagnóstico”.

Pensando nisso, separamos alguns exercícios e alongamentos para quem sofre com os desvios na coluna e que podem ser feitos em casa, justamente porque eles fortalecem a musculatura da coluna e do abdômen e não pioram a curvatura. “Mas antes de se aventurar nestes exercícios, é importante lembrar que os tratamentos devem ser prescritos por um profissional, e de forma individual, pois devem ser levados em consideração fatores como graus dos desvios, idade, tipo de curvatura, gravidade e sintomas apresentados, para decidir qual o melhor tratamento”, finaliza o fisioterapeuta.

Acompanhe:

1. Inclinações pélvicas

Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

A inclinação pélvica ajudará a alongar os músculos tensos dos quadris e da parte inferior das costas. Para fazer uma inclinação pélvica:

Deite-se de costas com os pés apoiados no chão e os joelhos dobrados;

Contraia os músculos do estômago enquanto ajusta as costas em direção ao chão;

Segure por 5 segundos, respirando normalmente;

Depois descanse.

Faça duas séries de 10.

2. Elevação de braço e perna

Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

É possível fortalecer a região lombar com elevações de braços e pernas. Para fazer os movimentos:

Deite-se de frente com a testa em direção ao chão;

Estenda os braços sobre a cabeça, com as palmas das mãos posicionadas no chão. Mantenha as pernas retas;

Levante um braço do chão;

Segure por uma ou duas respirações completas e abaixe o braço de volta;

Repita com cada braço e cada perna;

Faça 15 repetições em cada membro.

3. Postura do Gato e da Vaca

Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

Essa é uma postura muito popular no Yoga e ajuda a manter a coluna flexível e sem dor. Veja como fazer a postura do Gato e da Vaca:

Comece com as mãos e os joelhos apoiados no chão, em uma postura de quatro apoios, garantindo que suas costas estejam niveladas e que sua cabeça e pescoço estejam confortáveis;

Respire profundamente e leve suas costas e cabeça em direção ao teto;

Ao expirar solte os ombros e leve as costas em direção ao chão;

Faça duas séries de 10.

4. Super Homem

Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

Esse é outro exercício inspirado no Yoga e excelente para a coluna. Veja como fazer:

Comece com as mãos e os joelhos no chão e com as costas retas;

Estenda um braço para frente e para fora enquanto estende a perna oposta para trás;

Respire normalmente e segure por 5 segundos;

Repita com o braço e perna opostos;

Faça  de 10 a 15 repetições de cada lado.

5. Alongamento do músculo grande dorsal

Junho verde alerta para escoliose, doença que afeta 4% da população mundial

É possível alongar o grande dorsal – o maior músculo da parte superior do corpo – com esse alongamento. Ele é excelente para a escoliose torácica, que afeta diretamente esse musculo e também para a escoliose lombar que  pode causar tensão nas costas e se estende até o grande dorsal. Aprenda:

Fique de pé com boa postura em uma posição neutra;

Mantenha os pés afastados na largura dos ombros e os joelhos levemente dobrados;

Leve as mãos acima da cabeça e segure o pulso direito com a mão esquerda;

Curve-se levemente  para o lado direito até sentir um alongamento no lado esquerdo do corpo;

Segure por uma ou duas respirações e, em seguida, volte a posição inicial;

Repita no lado oposto.

Faça de  5 a 10 repetições de cada lado.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Quais os cuidados com os cães no verão?
Previous articleSamsung Ocean reúne participantes do Game Jam Plus para painel gratuito sobre desenvolvimento de jogos
Next articleAfinal, para qual tipo de empresa e em quais situações a LGPD se aplica?