A TeamViewer anuncia integração do TeamViewer Pilot aos headsets RealWear e smart glasses Vuzix e Epson. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Com a integração, que expande o poder e a excelência do software a níveis inéditos de imersão através de Realidade Aumentada (RA) e uso de wearables, especialistas em assistência remota e suporte de TI poderão guiar usuários em operações complexas via compartilhamento de câmera ao vivo e anotações de voz e tela.

O objetivo é uma experiência de supervisão aprimorada com foco em rapidez, redução de tempo de inatividade e de custos com viagens, além da promoção continuada de ambientes de trabalho mais protegidos e produtivos.

A inclusão do suporte a headsets e smart glasses é um dos pontos fortes da nova versão, que busca incorporar as crescentes demandas e tecnologias do mercado para reinvenção e otimização de processos. “O TeamViewer Pilot acelera e possibilita esse alinhamento”, diz Gautam Goswami, CMO e Chefe de Produtos da TeamViewer.

De acordo com o executivo, o uso de wearables confere liberdade aos funcionários para usar as mãos na execução das instruções guiadas, facilitando o trabalho e fortalecendo a comunicação entre especialistas e funcionários.

“Tal entrosamento acelera a resolução remota de problemas de serviço, reparos e operações mais complexas, com reflexos imediatamente positivos na produtividade e no engajamento das equipes e na satisfação dos clientes”.

Multiplicidade
A tecnologia de Realidade Aumentada e o suporte a wearables RealWear, Vuzix e Epson, aliados à integração herdada da edição anterior a smartphones e tablets iOS e Android, conferem inúmeras aplicações.

Com suporte em tempo real, um técnico pode, por exemplo, concluir uma tarefa remota de forma muito mais rápida, seja em um poste de eletricidade ou em uma turbina eólica, reduzindo a duração de inatividade da máquina e melhorando o tempo de resposta a incidentes.

A orientação visual é especialmente valiosa nesses casos, seja pela dificuldade de fazer-se entender ou de receber instruções em áudio. Muitas empresas com grandes serviços de campo ou equipes de fabricação chegam até a padronizar headsets e smart glasses para manutenção, reparo e treinamento no local de trabalho.

O sistema torna tais procedimentos obsoletos, uma vez que a ajuda é disponibilizada em questão de segundos para informar e orientar os funcionários de campo, seja por meio de wearables ou smartphones e tablets portáteis.

Especialistas em organizações de suporte centralizado podem igualmente usar computadores ou dispositivos móveis para virtualmente verificar o trabalho das equipes, fazer desenhos à mão livre, anotações de Realidade Aumentada com setas orientadoras e recomendações sequenciais diretamente sobre os objetos no campo de visão do funcionário.

A tecnologia TeamViewer Pilot também permite criar uma estrutura de ‘inteligência central compartilhada’, reduzindo interrupções em serviços e processos por falta de uma força de trabalho qualificada, contribuindo ainda para a fundamental facilitação de transferência de conhecimento e o desenvolvimento de uma documentação visual de ajuda de veteranos para novos funcionários.

Novos recursos incluem:

– Suporte de dispositivos Android para sessões iniciadas a partir do celular para plataformas cruzadas mobile-to-mobile

A ferramenta flexibiliza o suporte da equipe técnica a usuários e clientes a partir de dispositivos Windows, macOS, iOS e Android executando o TeamViewer. Em campo é necessário o uso do Teamviewer Pilot rodando em headsets, smart glasses, smartphones ou tablets.

– Qualidade superior de vídeo

 O TeamViewer Pilot possui velocidades elevadas de fotogramas e aprimoramentos de qualidade em streaming de vídeo e imagens pausadas – tudo isso com muito menos largura de banda que nas versões anteriores.

Para saber mais sobre o TeamViewer Pilot, acesse o site.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Veja também
Aplicativo de acesso remoto ganha recursos de Realidade Aumentada
Realidade aumentada e a revolução do mercado 4.0
Como controlar o acesso das crianças às redes sociais