O YouTube lança hoje no Brasil a seção Aprender, um hub que agrega conteúdos para o usuário explorar diferentes áreas de conhecimento na plataforma. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Playlists com vídeos de diversos assuntos – de biologia, educação financeira a experiências e DIY (“faça você mesmo”) – incentivam a curiosidade, inspiram e permitem descobrir algo novo. O hub pode ser acessado Se formos divulgar a URL tem que ser youtube.com/learning (que é longe de ser o ideal).

No computador, o hub pode ser acessado pelo menu lateral esquerdo, na seção “Mais no YouTube” ou diretamente pelo link. Na versão mobile, é possível encontrar o conteúdo pelo botão “Aprender”, na guia “Explorar”.

Com conteúdos renovados periodicamente, a seção Aprender tem uma curadoria que mistura filtros algorítmicos e seleção humana. Algumas playlists também foram criadas por parceiros, como a Fundação Lemann, responsável pelo canal YouTube EDU junto com o YouTube Brasil. O hub já foi lançado em inglês, italiano, francês, coreano, espanhol e japonês e, agora, em português. Outros idiomas serão disponibilizados em breve.

“Essa nova seção do YouTube apresenta uma série de vídeos em diferentes áreas de conhecimento: desde conteúdo mais acadêmico como matemática, física ou gramática vindo dos canais do YouTube Edu, passando por assuntos ligados à carreira e desenvolvimento pessoal, até temas de interesse mais amplo como artes e literatura.  O principal objetivo do hub é apresentar uma diversa gama de criadores de conteúdo que compartilham seus conhecimentos em suas áreas de expertise, para que os usuários do YouTube possam descobrir seus interesses e explorá-los com mais facilidade”, comenta Clarissa Orberg, gerente de parcerias estratégicas do YouTube para educação.

Aprendizado em alta
Com as pessoas passando mais tempo em casa, a média de visualizações diárias de vídeos com “ensino em casa” no título aumentou mais de 120% globalmente desde março de 2020, em comparação ao resto do ano.

Os brasileiros também têm usado a plataforma para desenvolver novas habilidades, como cozinhar. As buscas por “receitas fáceis”, com pudim e pão entre as principais, tiveram um aumento de 65%. Vídeos que ensinam a fazer máscaras faciais já passam de 130 milhões de visualizações.

Estude Comigo
Outra tendência global que se reflete no Brasil é o sucesso dos vídeos “estude comigo”. São produções em que os criadores deixam a câmera ligada enquanto fazem suas atividades acadêmicas, oferecendo uma companhia virtual a outros estudantes.

Um dos vídeos mais assistidos no Brasil, da criadora Roberta Frossard, já soma mais de 240 mil views. Desde 15 de março de 2020, a visualização diária de vídeos no Brasil com “study with me” ou “estude comigo” no título cresceu 85% em relação ao restante do ano.

Aprender no YouTube: um hábito
Conteúdos relacionados a aprendizado têm bastante relevância na plataforma. No Brasil, uma pesquisa de 2018 mostrou que 9 entre cada 10 pessoas acessam o YouTube para obter conhecimento, seja para desenvolver habilidades profissionais (87%), aprender pequenos consertos para casa (93%) ou conferir dicas de esporte (73%).

YouTube Edu
Outro espaço dedicado à educação na versão brasileira da plataforma é o canal YouTube Edu. Lançado em 2013, em parceria com a Fundação Lemann, oferece conteúdos guiados pela Base Nacional Curricular e curados pela instituição.

Ao longo dos anos, mais de 450 canais passaram por um rigoroso processo de avaliação e foram  aprovados para fazer parte do projeto. Juntos, esses canais superam 70 milhões de inscritos e, no período do ENEM de 2019, mais de 20 milhões de usuários estudaram por meio dos vídeos disponíveis no YouTube Edu.

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
YouTube lança seção "Aprender" no Brasil

 

Veja também
Reinventando a cadeia de suprimentos para um futuro sustentável com impressão 3D
LG apresenta novo Monitor UltraWide Gamer
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap