Entidades ligadas ao transporte rodoviário de cargas exigem que o governo federal promova mais investimentos em infraestrutura viária. Rodovias bem conservadas e planejadas são o caminho para o modal garantir competitividade e reduzir as despesas de manutenção dos veículos.

A Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística (NTC & Logística) cobra também a aplicação de recursos em todos os modais, além da intensificação dos trabalhos de fiscalização. A associação acredita que os investimentos vão permitir a geração de novos postos de trabalho.

Outro ponto questionado pelo setor é a falta de informações sobre os investimentos anunciados no discurso de posse da presidente Dilma Rousseff sobre o lançamento do PAC 3 (Programa de Aceleração do Crescimento) e da segunda fase do PIL (Programa de Investimento em Logística).

A NTC & Logística também solicitou ao governo federal o recadastramento do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC), que visa a implementação de melhorias para o setor. Propõe ainda criar a identificação de Transportadores de Cargas no registro.

Outras ações que podem contribuir para o desenvolvimento do modal são novas regras para comprovação de propriedade do veículo; uso de tacógrafo digital nos veículos numerados de frota; cadastro do transportador autônomo de carga; limitação de veículos na frota de autônomos e a identificação eletrônica de veículos de carga.

A entidade participa da consulta pública da ANTT, que recebe contribuições neste mês sobre a revisão das normas para inscrição e manutenção do RNTRC.

Até o dia 30 de janeiro, a ANTT recebe contribuições para a proposta de revisão da resolução 3.056/2009, que estabelece os procedimentos para inscrição e manutenção no RNTRC.

O setor também aguardar a votação pelo Poder Legislativo da regulamentação de motoristas profissionais. Em paralelo, aguarda avanços nas propostas que tramitam no Congresso Nacional de combate ao roubo de cargas.